Thursday, February 07, 2008

JACA

Chuva que começava... Retorno ao mesmo endereço, o mesmo portão, as mesmas curvas, automaticamente tudo se aconchegava. Anjo-da-guarda fôra a comparação ouvida. Pensou a respeito e concluiu pra si que os anjos sobre a superfície da Terra são reflexos como em espelho: aqueles que vêem anjos, são anjos também.

Um veículo distanciando-se vagarosamente. O barulho que deixava rastro agora sumia dos ouvidos enquanto o tlim-tlim-tlim das gotas batiam nos vidros de portas e janela. A outra, ficava aberta, deixando água, vento, refresco entrar no ambiente.

Queria dormir, preparara tudo, porém o sono era vencido pela ausência, buscada nas palavras, e sabendo quais exatamente Palavras poderiam trazer consolo, conforto, companhia na ausência.
Pensava nos compromissos, nas possibilidades e nos doces de aniversário. “Tomara tenham muitos docinhos gostosos”. “Tomara encontre eu pessoas agradáveis e seja eu a mais de todas”. Agradável. O que todos queremos: uma vida agradável, rodeada de pessoas agradáveis, recheada de atividades agradáveis, num ambiente agradável...

Será que vai amanhecer chovendo? Tomara que não! Preciso ir ali e acolá, à pé! Meu braço dói. Jaca no chão.

4 Comments:

Anonymous Beth said...

Meu Deus !! Quanto tempo não venho aqui...
Minha alma veio te buscar e encontro teu ultimo post datado no dia do meu niver.
Vou tirar minha tarde para te ler e matar minhas saudades de ti.

beijos

1:17 PM  
Anonymous Beth said...

Meu Deus !! Quanto tempo não venho aqui...
Minha alma veio te buscar e encontro teu ultimo post datado no dia do meu niver.
Vou tirar minha tarde para te ler e matar minhas saudades de ti.

beijos

1:17 PM  
Blogger Kika P. said...

E eu, hoje, acordei e vi um anjo... De repente, caí aqui.

Bjo

3:40 PM  
Blogger Kika P. said...

Eu vi um anjo essa manhã e, de repente, caí aqui...

Bjo

3:41 PM  

Post a Comment

<< Home